Arte em casa é um ateliê bem pequeno, mas grande em dedicação e idéias. Em cada peça que pinto coloco amor e carinho. São todas muito especiais !! Aqui quero repartir com vocês o dia a dia do ateliê. A novidade de 2012 é que as peças pronta entrega agora estão a venda pelo site http://www.arteemcasa.divitae.com.br/ e não mais aqui no blog. Para saber sobre peças disponíveis para encomenda, é só entrar em contato pelo email adriana.pires@hotmail.com

Sejam muito bem vindas(os) !!

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Olá meninas

Boa noite !!
Como vocês viram, fiz uma pequena mudança no blog.
Agora vou ter mais liberdade para postar o dia a dia aqui do ateliê, colocar fotos das encomendas, das visitas, e de coisas que me inspiram.
O espaço para vendas passei todo para lojinha no ELO7, o link está bem no começo da página, lá tem a opção do pagseguro, mais um novidade para quem quiser comprar minhas peças.
Quero agradecer os recadinhos que foram deixados nas postangens que foram retiradas, estão guardados no meu coração.
Hoje já começo postando a foto da visita de duas queridas que estiveram aqui no ateliê em janeiro, logo que reabri meu cantinho.
Milene e Silvia, quero agradecer pelo carinho !!
Um grande bjxxx  !!
Drix

3 comentários:

Jo Andrade disse...

boa noite,sorte para voces, bjs.
chocolatesdocemel.blogspot.com

me.buenamiga disse...

Amei o seu blog. Amei a arrumação do seu ateliê...tb estou arrumando o meu, noutro espaço...Parabéns pelos lindos trabalhos.
abç e sucesso!
eunice (DonaMaria)
http://minhakasatelie.blogspot.com

"Arte Educadora" Nelsi Kurz disse...

Olá!
Passeando pela net te encontrei e adorei o seu blog. Estou te seguindo e ficarei feliz se me visitar e fique a vontade para me seguir.
Ótima semana
Abraços

Arquivo do blog

dente de leão

dente de leão

Presente

Um dia, eu quis ser dente-de-leão. Desses que nascem em qualquer quina, em qualquer esquina, em qualquer calçada. Eu quis ser insistente, como quem rompe o asfalto para provar ser existente. Eu quis ser dente-de-leão para acabar na mão daquela criança Que foi até a esquina buscar a bola, ou que corria atrasada pra escola, E assim ser arrancado do solo áspero E ser soprado, Libertado, Liberado no ar como uma alegria certa Pra renascer em lugares diversos. Sim, eu quis ser ar, eu quis ser verso. Um dia, eu quis ser livre em meio às ruas da cidade, Eu quis ser livre. Um dia, eu quis ser. By Arthur Netto, 7/10/2005


Obrigada pelo presente...maravilhoso...me fez chorar de tão bonito...me fez chorar de saudade!
Que sorte a nossa!

visitas do mundo

free counters

Obrigada pela visita !!!